topo
Maranhão tem saldo positivo na geração de empregos no mês de outubro, segundo Caged
21/11/2017 11:54 em Economia e Negócios

O Maranhão fechou o mês de outubro com um saldo positivo de acima de 900 empregos preservados, segundo números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta segunda-feira (20) pelo Ministério do Trabalho e Previdência. O bom desempenho foi puxado pelo setor comercial, que teve um saldo positivo de 688, enquanto o pior foi o da indústria, que registrou o fechamento de 801 postos de trabalho.

De acordo com os dados do Caged, no mês passado foram admitidos 11.806 trabalhadores no estado, enquanto as demissões somaram 10.874, o que gerou a manutenção de 932 empregos.

Os números do Caged dão conta ainda de que o Maranhão tem um saldo positivo de 2.309 empregos preservados no acumulado dos últimos dez meses. Foram 124.252 contratações contra 121.943 demissões, porém ainda há um saldo negativo na contagem dos últimos 12 meses, período em que fora contratados 145.639 trabalhadores e as demissões somaram 149.730, o que resultou em 4.091 empregos perdidos.

Veja os números do Maranhão no quadro abaixo:

Extrativa Mineral -23 -1,63
Indústria de Transformação -801 -2,07
Serviços Industriais de Utilidade Pública – SIUP 18 0,30
Construção Civil 235 0,49
Comércio 688 0,48
Serviços 224 0,12
Administração Pública 17 0,09
Agropecuária 574 2,56
Total 932 0,20

Brasil – Em nível nacional, os números mostram que houve crescimento de 76.599 postos de trabalho em outubro, variação positiva de 0,20% em relação ao mês de setembro. O resultado do saldo de empregos é o melhor do ano, de acordo com o ministério.

O resultado final de outubro leva em conta 1.187.809 admissões contra 1.111.220 desligamentos. No acumulado do ano, o crescimento é de 302.189 empregos, expansão de 0,79% em relação a dezembro de 2016.

Nos últimos 12 meses, o resultado ainda é negativo, com redução de 294.305 postos de trabalho. O número corresponde a uma retração de 0,76% em relação aos empregos celetistas para o mesmo período de outubro de 2016.

(Com dados da Agência Brasil)

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!