topo
"O Mecanismo": Entenda quem é quem na série original Netflix
01/04/2018 - 15h02 em Cinema

A série de José Padilha, produzida originalmente para a Netflix tem chamado a atenção nos últimos dias. Baseada na operação “Lava Jato” a série tem como principal foco mostrar de um jeito cinematográfico os caminhos da corrupção no Brasil.

Com muitas referências ao cenário político-social do Brasil, a série mostra com personagens fictícios o que de fato aconteceu por baixo dos panos em Brasília.

José Padilha optou por mudar os nomes de entidades e esferas governamentais para que não batesse de frente com as leis de uso da imagem que vigoram no país, mas é bem nítido que o cineasta deixa claro em quem os personagens e as entidades são baseadas.

É comum que o espectador que não acompanhou as notícias durante as investigações da “Lava Jato” não entenda quem faz o papel de quem dentro da série. Por isso hoje iremos trazer uma explicação básica de quem é quem dentro da série.

1 – O delegado Marco Ruffo.

 

Interpretado pelo grande ator Selton Melo, o delegado Ruffo é visto no início da série como paranóico, e é totalmente desacreditado pela Polícia Federativa, nome fictício que foi usado para a Polícia Federal. Porém na vida real esse personagem foi inspirado no delegado Gerson Machado, cujo o qual foi responsável pelo início das investigações.

2 – O Senador Lúcio Lemes.

 

Interpretado pelo ator Michel Bercovitch, Lucio Lemes faz uma clara referência ao senador Aécio Neves, que durante a primeira fase da operação “Lava Jato” era candidato à presidência da república.

3 – A “ex-presidenta” Janete Ruscov.

Na primeira fala da personagem já podemos observar uma referência a ex-presidente Dilma Rousseff. Padilha optou por reproduzir um discurso onde Dilma fala sobre estocar o ar.

 

4 – A delegada Verena.

Interpretada pela atriz Carol Abras, a delegada Verena foi baseada na delegada Erika Marena, que assumiu as investigações depois de Gerson.

5 – O diretor da PetroBrasil.

Como dissemos acima algumas entidades foram renomeadas para não infringir leis e assim escapar de processos, é o que aconteceu com a Petrobras, que na série é chamada de PetroBrasil.

Na série o diretor da PetroBrasil João Pedro Rangel interpretado pelo grande ator Leonardo Medeiros, faz uma referência ao diretor de abastecimento da estatal brasileira, Paulo Roberto Costa que teve envolvimento no escândalo de corrupção.

6 – Ricardo Brecht.

Interpretado pelo ator Emílio Orciollo Neto, o personagem é inspirado em Marcelo Odebrecht, dono de uma das maiores construtoras do país e que é acusado de pagar propina para ganhar licitações da estatal brasileira.

7 – Ibrahim, o doleiro.

Em “O Mecanismo” o personagem de Enrique Diaz é inspirado no doleiro Alberto Youssef, que era o responsável por distribuir a propina para os envolvidos no esquema.

8 – Samuel Thames

Na ficção o presidente da república Michel Temer é chamado de Samuel Thames.

9 – O ex-presidente Higino.

Arthur Kohl em uma interpretação brilhante o ator dá vida ao personagem inspirado no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O ator imita perfeitamente bem o jeito que o ex presidente fala com a língua presa, e em uma clara referência a Lula ele usa o bordão do ex-presidente, “Nunca na história desse país…”.

10 – O juiz Rigo.

O personagem é inspirado no juiz Sérgio Moro, titular que é o responsável por julgar em primeira instância os investigados da “Lava Jato”. Interpretado pelo ator Otto Jr, o juiz passa por grandes conflitos ao pedir o desmembramento dos processos, coisa que nunca havia acontecido antes.

No vídeo abaixo você pode ver o trailer da série “O Mecanismo”:

A série “O Mecanismo” é um original Netflix e tem chamado bastante a atenção nos últimos dias por tratar de um tema muito polêmico que são as investigações da operação “Lava Jato”. A série é assinada por José Padilha, que não poupou referências ao escrever a série.

E você, já assistiu a série? Deixe nos comentários qual sua opinião sobre ela, mas lembre-se: sem spoilers.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!